Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cevada não é trigo.

Dizia a minha avó. Não bebia cerveja. Mas comia pão.

Dizia a minha avó. Não bebia cerveja. Mas comia pão.

Cevada não é trigo.

16
Abr10

Operação Desburocratizar Portugal

accpragosa

Então isto é assim, há uns tempos caminhava eu juntamente com quatro Bandidos pelas ruas nabantinas eis se não quando nos deparamos com algo a crepitar em plena via pública: "Uma papeleira em PVC a arder", como ouvi sair pela boca do agente L. da PSP de Tomar.

 

Sim, de facto era "uma papeleira em PVC a arder" Senhor Guarda. A tão importante "papeleira em PVC" que crepitava diante dos nosso olhos e na qual aquecemos as nossas articulações numa qualquer noite gélida de Março, tornou-se ainda mais importante no momento em que Alguém (?) testemunhou actos ilícitos cometidos pelas nossas pessoas que de facto nós não cometemos.

 

O ponto fundamental que se põe em questão aqui é, nada mais, que: Então mas ali perto da Alameda não há um Oftalmologista? Eu ia jurar que sim!

 

Ora digamos que a besta que nos denunciou, não havendo nada para denunciar à excepção de cinco pinguins a olhar para uma "papeleira em PVC a arder", não tinha mais nadinha para fazer àquela hora se não estar numa varanda (tal não era calor que se fazia sentir) à caça de... Vá... Cenas!

 

Depois de liga e não liga para os Bombeiros, vai e não vai para casa, "Mas eles demoram?", protesta e não protesta dada a vontade de urinar de certos intervenientes, lá pegámos em nós e nos dirigimos para casa. Vai daí que se estivessemos estado quietos hoje eu tinha ganho mais uma manhã de sono ao invés de ir dizer de minha justiça à grande instituição que é a Polícia de Segurança Pública - Ministério da Administração Interna.

 

Moral da história: Se algum dia vires uma "papeleira em PVC a arder" na rua, não cumpras o teu dever cívico, deixa-te andar, vai dormir descansadinho e quem quiser que se acuse.

Talvez o Alguém da varanda que "TEM A CERTEZA QUE FOMOS NÓS!"

Get a life!

 

De qualquer das maneiras, os Bombeiros, Polícia e todo o aparato de segurança e resgate só chegaram 20 minutos depois e ainda assim fomos acusados.

 

"Oh Senhor Agente, então mas tem algum cabimento incendiar um caixote e ligar para o 112 em busca de ajuda?"

"Isso para mim era o alibí perfeito!"

Pronto. Está certo então.

 

Não tinha eu mais nada para fazer às 3h da matina se não pensar em fazer uma fogueirinha com resíduos desnecessários que resultam da actividade humana e, posteriormente especar com mais quatro marmanjos a visionar o dito a reduzir-se a cinzas.

 

Tenham dó!

 

 

Bom, em suma que posso dizer? Eu tinha quase a certeza que era um caixote do lixo. Mas assim sendo, Obrigada PSP por me tirares da ignorância.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub